O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Dr. Jorge Adoun (Mago Jefa)

"Cada ser humano deve se auto-libertar da ignorância, das superstições, dos medos, dos apegos, dos preconceitos, dos tabus, das paixões e dos desejos malsãos".

0 Dr. Adoum, eu o conheci em 1942 através de seus livros; pessoalmente em 1946 no Chile em companhia do Mestre "Thurizar". Desde esta data mantivemos contato, tendo se fortalecido um elo de amizade pura e elevada. Éramos até sócios "espirituais" como dizia ele com sua bondade peculiar.

Acompanhei seus passos e seus vôos até onde me foi possível. Vi, constatei e senti a grandeza de seu coração e de seus propósitos, assim como o seu desinteresse em buscar glórias humanas e riquezas terrenas. Como dissemos no prefácio de sua obra "Esta é a Maçonaria - Grau 3", há nas linhas e entrelinhas de seus livros, de suas conferências e de tudo o que disse, a quintessência do mais sublime ideal humano e super-humano, a revelação "científica-espiritual" dos fundamentos e objetivos de todas as religiões e tradições iniciáticas.

Tudo ele soube dizer sem menosprezar ou condenar a quaisquer organizações ou indivíduos. Escreveu, agiu e falou de maneira fraternal, sábia, agradável, bela e confortadora. Considerou ele que todos os elementos humanos, heterogêneos em sua evolução, ainda são necessários para, no devido tempo e lugar, realizarem, por atrito ou por harmonia, pela dor ou pelo amor, o caldeamento purificador para a base sólida da civilização futura, na qual a vida coletiva e individual serão norteadas pelo espírito consciente de fraternidade, sem fronteiras de raças, ideologias e religiões, as quais deverão unir e não mais separar homens em seu trabalho comum de promoverem a paz, o progresso e a elevação do mundo.

Seus livros revelam as suas aspirações superiores, estimulando-nos e conclamando-nos ao serviço e ao sacerdócio do bem, à conquista do "Velocínio de Ouro", da "Lâmpada de Aladim", à decifração da milenar Esfinge, à penetração nos Arcanos da Verdade. Não impôs, porém, suas idéias como doutrina, e nem se aborreceu com aqueles que não o compreenderam. Em seu livro "Adonai" encontramos estas palavras: "Todo homem que procura comunicar aos demais o que sabe é um egoísta, o verdadeiro altruísta é aquele que desperta nos demais o que neles está latente". Esta obra, e a sua continuação "0 Batismo da Dor", apresentam fases de sua própria vida, cheia de sacrifícios e de nobreza de caráter...

Todos os seus livros visam a predispor o homem a despertar e a ativar seus pendores superiores, dando-lhe práticas para conquistar saúde física, mental e espiritual, a fim de que cada ser humano possa se auto-libertar da ignorância, das superstições, dos medos, dos apegos, dos preconceitos, dos tabus, das paixões e dos desejos malsãos.

Cidadão do mundo, servidor da humanidade e consciente de seu valor, preferiu viver modestamente, sem buscar honrarias ou privilégios, sem querer se destacar ou insinuar-se para obter vantagens entre os homens ou nas Sociedades com as quais conviveu.

Deu gratuitamente sem nada pedir, ou fingir que não pedia, todo o tesouro de seu saber, fruto de suas longas e dolorosas experiências.

Seguiu e viveu o mesmo "Caminho" espinhoso e difícil dos autênticos Iniciados e Adeptos; soube vencer com heroísmo, abnegação e consciente humildade, as provas da Iniciação Oculta, na conquista do SABER, QUERER, OUSAR E CALAR.

Como Médico e Advogado, soube exercer sua missão, curando, aliviando e defendendo a todos que a ele se achegavam, sem pedir recompensas ou aplausos. Viveu, lutou, caiu, levantou-se, como todos aqueles que vêm ao mundo para cumprir um destino com elevação, dignidade e humildade.

Sua Religião ? Sua Pátria ? Sua Raça?

Respondemos o que ele disse e exemplificou: "Minha Religião é o Amor, minha Pátria é o Mundo e minha Raça é a Humanidade".

No prefácio de sua monumental Obra "As Chaves do Reino Interno ou o Conhecimento de Si Mesmo", o Dr. Adoum revela a inteireza de seu caráter, a sublimidade de seu ideal, a transcendência de seus conhecimentos os quais difundiu e praticou para o bem dos demais com um misto de alegria, sacrifícios, sorrisos, dores, bondade e renúncia, tão característicos de sua preciosa vida.

Disse ele em um de seus livros: "Viver é começar uma Obra, morrer é terminá-la" e nós concluímos dizendo: através daqueles que se identificaram com suas aspirações.

Nasceu, o Dr Adoum, em Beirute, Líbano, em 10 de Março de 1897, onde começou seus estudos superiores, e os terminou em Lyon-França; ali começou o processo profundo de sua Iniciação nas Escolas Ocultas à curiosidade dos profanos. Sofreu no Líbano os horrores da guerra de 1914 cujos relatos, em parte, encontram-se em seu livro"Adonai". Viveu grande parte de sua vida no Equador, depois de ter-se diplomado em Medicina na França. No Equador constituiu sua família. Percorreu quase todos os países sul-americanos dando conferências gratuitamente, editando suas obras, fazendo o bem. Viveu no Brasil os últimos anos de sua vida terrena, aqui semeou o que tinha e o que jazia em seu Ser, em seu EU SOU.

Em 4 de Maio de 1958 renasceu no Mundo da Verdadeira LUZ.
ua vida no mundo foi uma Centelha sempre a iluminar e a aquecer muitas mentes e corações.

Com profunda gratidão e saudade saudamos o seu Espírito.

Paulo Carlos de Paula - Bispo Miguel R+