Biografia dos Mestres - Fraternitas Rosicruciana Antiqua - Site Oficial do Brasil

Fraternitas Rosicruciana Antiqua
Site Oficial do Brasil
Aula Lucis Central
FRA
Ir para o conteúdo
História > Biografia dos Mestres
Dr. Domingos Magarinos

Dr. Domingos Magarinos, natural do Estado do Maranhão, – terra de poetas sensíveis ao sibilar dos ventos balançando nas folhas  de suas palmeiras naturais, e que Olavo Bilac assim disse :  “onde cantam os sabiás”  – .

Dr. Domingos Magarinos foi diplomado pela Faculdade Federal de Direito do Rio de Janeiro, – antiga capital do Brasil.  Cedo, Dr. Magarinos abandonou a advocacia, para dedicar-se ao jornalismo, onde sua rara habilidade profissional proporcionou à sua Alma sensível, o ensejo de projetar-se às mais elevadas posições sociais.

Seu tio, médico do segundo Presidente da recente inaugurada República, Marechal FLORIANO PEIXOTO, consultado pelo Presidente para  indicar-lhe um homem probo, de caráter ilibado e inteligência rara, foi seu nome  lembrado para ocupar um cargo de confiança  em seu governo.

A Presidência da República consultou ao então Diretor  do jornal em que trabalhava, a possibilidade do Dr. Magarinos desligar-se do cargo que exercia, para poder integrar-se em seu governo. Isto concedido, Dr. Magarinos foi nomeado Secretário Particular  do Marechal  Floriano Peixoto .

Após largo tempo, ocupou o cargo de Inspetor, Fiscal, Ministro Escolar,  onde pôde demonstrar – em sua plenitude – sua vocação de alma elevada, própria de um autêntico estudante R+C, sempre um muito e fiel sincero servidor dos elevados princípios básicos, recebidos da FRA (Fraternitas Rosicruciana Antiqua), filiado desde o  ano de 1933, onde participou de sua fundação, tomando o nome iniciático de EPIAGA .

Durante sua gestão nesse  trabalho escolar, distinguiu-se através da implantação da “Merenda Escolar”, quando uma maioria de  professores  da época, o criticaram por tal medida, dizendo que os estudantes, o que mais faziam no período de aula, era cochilar, demonstrando com isto total falta de interesse.

Diante de tais críticas, ele, sensivelmente, assim contestou: “nossos estudantes não têem desinteresse. TÊEM  É FOME , DÊ-LHES BOA MERENDA, E ELES NÃO DORMIRÃO ”. E a merenda escolar foi criada e implantada sob orientação dos médicos escolares.
Fraternitas Rosicruciana Antiqua
Webmaster: Luiz Martin
Voltar para o conteúdo